Romario Regis Segurança e Ordem Pública

Obrigado Bombeiros. Ser gonçalense sem vocês seria muito mais difícil.

Os alagamentos em São Gonçalo estão cada vez mais comuns. A falta de políticas públicas para o setor e a negligência dos poderes faz nossa cidade ser uma receita pronta para o caos em momentos de chuva. Escrevi um texto sobre isso semanas atrás ( caso queira ler, acesse esse link ).

Chuva após chuva, destaco aqui a atuação dos Bombeiros Militares Gonçalenses. Mesmo sem as estruturas necessárias, mesmo com um efetivo muito abaixo do necessário para uma cidade como a nossa, é muito importante agradecer a atuação desses guerreiros nesses momentos em que a cidade vira um caos.

A Geografia de São Gonçalo, nessa situação de alagamento, não ajuda. A limitação de usos de carros em algumas áreas como Ipuca e Salgueiro, por exemplo, atrapalha bastante o trabalho dos bombeiros e a alternativa é o uso de barcos que não possuem a mesma capacidade que um caminhão, pick-up, SVU.

Nossa rede de proteção é frágil. Apesar do sistema de avisos da Defesa Civil funcionar relativamente bem, não adianta muito por conta da resposta dos outros órgãos não ser eficiente. Não temos abrigos organizados com velocidade, não temos equipamentos necessários para resgate e o conjunto da obra é que o voluntariado comunitário vira a principal política pública da cidade durante os alagamentos.

Temos alternativas para reduzir os impactos das chuvas?

Sim, temos. Existem pesquisas sendo desenvolvidas nas Universidades por pessoas preocupadas com isso como é o caso da Lúryann Guimarães que está pesquisando parques inundáveis e a pesquisa dela é para resolver o problema de alagamento no Vila Lage. Existem os recursos do Termo de Ajustamento de Conduta que a Petrobrás precisa pagar para São Gonçalo por conta dos impactos do COMPERJ que poderiam ser usados para esse tipo de infraestrutura.

Temos as regras do Plano Diretor que é uma bússola do desenvolvimento do Município e que foi deixado de lado pelo poder legislativo (para fiscalizar) e executivo (para executar). Temos a cartilha da Agenda 21 que foi produzida por muitos pesquisadores que também fala sobre os alagamentos. Temos os Planos Municipais e Estaduais que descrevem caminhos para reduzir esses impactos em médio e longo prazo, etc.

E é isso. Enquanto não temos as soluções sendo executadas, ficam os parabéns para os bombeiros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: