Qual a influência de Bolsonaro nas eleições de 2020 em São Gonçalo?

Bolsonaro foi eleito com grande popularidade. Um pequeno arco de alianças, pouco tempo de televisão e uma campanha majoritariamente na internet. Conseguiu também construir uma grande bancada de 52 Deputados e 4 Senadores, que apesar de numerosa, não é a primeira por conta da tradição e tamanho dos outros partidos.

Esse resultado que é vitorioso para o PSL e para Bolsonaro, faz com que suas lideranças, sejam deputados ou não, construam suas narrativas se colocando como pré-candidatos nas eleições de 2020. Na minha cidade, por exemplo, alguns nomes como Pericar e Salema já desenham essa narrativa. Além de São Gonçalo, também tem Niterói com Jordy, Maricá com Poubel e o próprio Rio de Janeiro com Flávio Bolsonaro.

Resultado de Bolsonaro em São Gonçalo

Vou analisar os votos do primeiro turno que representam o desejo inicial das pessoas.

No primeiro turno, Bolsonaro obteve 277 mil votos que representam quase 60% dos votos válidos. Já para Deputado Federal, o PSL teve aproximadamente 95 mil votos e para Estadual aproximadamente 70 mil votos. Isso é um indicativo significativo de que a candidatura do PSL, caso seja encaminhada com unidade, terá força para chegar no segundo turno com alguma tranquilidade em São Gonçalo.

Apesar do número significativos de votos do Bolsonaro em São Gonçalo, não dá para desprezar os 80.858 votos de Haddad e 62.509 votos de Ciro Gomes da centro-esquerda e os 8.920 votos de Alckimn, 7.358 votos da Marina Silva, 4.634 votos do João Amoedo e 4.084 votos do Meireles do Centro e Centro Direita em São Gonçalo. 

Em números gerais, Bolsonaro teve 60% dos votos válidos para Presidente em São Gonçalo e arredondando para 100.000 votos, seus deputados tiveram aproximadamente 25% dos votos válidos para a eleição proporcional. Todo esse somatório indica, na minha opinião, que seu candidato estará no segundo turno longe de uma eleição tranquila como algumas lideranças do PSL falam. 

E os outros grupos políticos?

O Deputado Federal mais votado de São Gonçalo na eleição de 2018 foi o Dejorge com 33 mil votos e logo sem seguida a Flordelis com 28 mil votos. Ambos não tiveram um candidato à presidência. Faço esse comentário pois Bolsonaro é do Rio de Janeiro e além dele, o Flávio Bolsonaro, seu filho, foi candidato ao Senado. Numa eleição do Brasil, ter candidatos ao cargo majoritário ajuda e muito a construção de uma nominata mais competitiva como foi a do PSL.

A eleição municipal, diferente da Nacional, é pautada pela proximidade. Na eleição de 2004, por exemplo, Panisset ganhou no primeiro turno contra Graça que era esposa do Ezequiel (com super popularidade). Em 2008, ganhou novamente de Graça.

Já em 2012, ganhou Neílton que era mais próximo da cidade que Adolfo (apesar de toda a estrutura e apoio da própria Panisset). Em 2016, ganhou Nanci de família tradicional em São Gonçalo contra Dejorge que apesar de ser uma figura conhecida em São Gonçalo, era menos próxima que a família Nanci.

São Gonçalo é uma cidade que possui uma complexa relação política e que não necessariamente reflete o cenário nacional. A conjuntura política é muito variável pois depende de como o imaginário popular acessa um personagem e historicamente isso não tem relação com o Presidente. O PSDB e o PT, por exemplo, nunca conseguiram emplacar suas candidaturas mesmo durante o período mais popular de FHC e Lula. Cabral, por mais popular que foi não conseguiu emplacar a candidatura de Graça e por isso os grupos que governam a cidade nadam dentro um raia chamada “proximidade” e em 2 anos as coisas podem mudar muito. 

Pericar x Salema

Os dois possíveis candidatos do PSL em São Gonçalo, até então, são duas figuras conhecidas da cidade.

Coronel Salema

Em 2011 o 7º Batalhão ficou conhecido por conta do caso da Patrícia Accioli pois os policiais que assassinaram a juíza eram desse batalhão. Salema chegou em 2014 com uma missão duplamente difícil. A primeira de reduzir a criminalidade gonçalense e a segunda era de melhorar a imagem da polícia na cidade. Salema reduziu e muito os índices de violência na cidade (assaltos e assassinatos) e em boa medida, melhorou a imagem da polícia na cidade com eventos públicos relevantes ganhando inclusive as premiações de metas cumpridas na redução de crimes na cidade. 

Pouco depois de assumir o 7º Batalhão em 2014, Salema foi encaminhado para o Batalhão de Niterói no meio de 2015. Muita gente ficou indignada com a transferência de Salema pois ele tinha, até aquele momento, recuperado a confiança e gerado uma expectativa positiva com a população.

Em 2017, após a megaoperação que buscou 96 PMs denunciados por corrupção no 7º Batalhão, algumas pessoas pensaram na possibilidade de Salema ter feito vista grossa para esses casos de corrupção durante o período que foi comandante do Batalhão e recentemente o Ministério Público abriu uma investigação apontando que milicianos fizeram uma reunião política para o Coronel. Ambas as acusações não foram provadas. 

Em 2018 ele foi eleito Deputado Estadual com quase 100 mil votos. 

Ricardo Pericar

Pericar é um político gonçalense que já exerceu 3 mandatos como vereador em São Gonçalo e atualmente é vice-Prefeito de José Luiz Nanci. Foi eleito a primeira vez vereador em 2004 pelo PMDB ao lado de Graça Matos e conseguiu a reeleição em 2008 pelo PDT na chapa de Aparecida Panisset e em 2012 na chapa de Adolfo Konder.

Ficou muito conhecido por conta da CPI da Ampla que ajudou muito a cidade e fez bons mandatos como vereador. É um político tradicional da cidade que é lembrado sempre como alguém que se envolve bastante nas lutas que trava seja contra as empresas que estão descumprindo alguma lei ou contra o executivo.

Na eleição desse ano teve 30 mil votos pelo PSL e é primeiro suplente da nominata. Apesar de estar constantemente falando sobre renovação e seu grupo político reforçar isso, Pericar é um político antigo que já tem quase 18 nessa estrada.

Minha opinião;

Acredito que Salema tem mais condições de construir uma candidatura, mas independente disso, ambos estão muito bem colocados para estar no segundo turno das eleições em 2020. Não acho que seja uma eleição fácil para os dois pois não acredito que Pericar consiga emplacar o discurso de renovação e de ser candidato de Bolsonaro (pois esteve ligado nos últimos anos com políticos tradicionais) e o Salema por conta da má fama do 7º Batalhão. 

É óbvio que ambos são competitivos e com a estrutura do Governo Federal, das lideranças estaduais e regionais podem resolver essa equação que disse acima, mas não será uma eleição tranquila. Apesar da alta popularidade de Bolsonaro, é provável que a rejeição vá chegando conforme o tempo for passando e isso vai refletir no início das críticas para esse grupo político por parte do seu eleitorado. 

São Gonçalo não é simples.

São Gonçalo não é uma cidade simples. Existem muitos fatores que vão mudar a conjuntura política da cidade ao longo dos meses. Existem os grupos que construíram candidaturas de 15, 10 ou 5 mil votos e que influenciam diretamente esses resultados globais. Existe a influência do Capitão Nelson (caso assuma o mandato), do Altineu Cortês, do Renan Ferreirinha, da Aparecida Panisset e de outros nomes que ainda estão na política.

é preciso ter calma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s